18 de outubro de 2010

Mulheres e a lua

Explode teus lamúrios
todos em cima de mim
Não sou mais que um corpo agora
Escondo as dores e os lamentos
por três horas a noite,
pelos nossos momentos
Explode tuas dúvidas todas
Cospe em cima de quem amas
degluto, degusto, separo células
Te entrego a flor da tristeza
reformulada em beleza
não pranto, confusão, confissão
Transformo em beleza rara,
em calmaria, em alento

Tenho monstros, sei que sabes
quem não os tem?
os demônios rondam até mesmo os bons
expurga-me os demônios!

Não
Assenta-te o semblante
Acalma-te sobretudo o pensamento
Despejas apenas o que corrói
depois tudo é clareza, entendimento
Disfarças o que sentes quando tremo
quando tremes
Passam
como passam nossas dores de cabeça

Um comentário:

vanessagreff disse...

amei issooooooooo...vc é um arraso meu amor...